Como Covid-19 trouxe a necessidade de novas formas de locomoção

O surgimento do Covid-19 fez o mundo para e trouxe a necessidade de as pessoas manterem a distância, aumentando a procura por meios de viagem e transportes individuais. O cenário afetou também o mercado de ações, algumas companhias como a chinesa Niu Technologies, que chegou a ter suas ações listadas na NASDAQ, subirem cerca de 300% desde o início da pandemia.

e-scooter

Yan Li, que é o CEO da empresa fabricante de e-scooters (motos eletrônicas), declarou recentemente que crescimento por procura de transportes individuais vem acontecendo no mundo inteiro .Por ser um meio de transporte individual, esses tipos de produtos são de certo modo mais seguros do que usar transporte público, sem contar que são de preço mais acessíveis que um carro.

Tech West

O pronunciamento feito durante a convenção anual da east Tech West, na China, foi mais uma prova de como Covid-19 está mudando o mundo de várias formas. Em sua fala, o presidente da Niu Technologies declarou que as pessoas, por causa do distanciamento social, passaram a dar preferência a esse tipo de locomoção.

Ainda concluiu falando; – “O que percebemos é que as pessoas estão sempre atrás de uma forma mais segura e conveniente de se locomover na cidade. E isso não é muito diferente entre a China e a Europa e os Estados Unidos”.

AutoX

Os fatos citados acima também deram um pontapé para a outros tipos de indústrias, semelhantes a fabricante de e-scooters, como por exemplo a AutoX de Hong Kong. O presidente e fundador da empresa, Jianxiong Xiao, que também participou da convenção, compartilhou sobre o crescimento de investimento em carros autônomos, sem motoristas semelhantes também causaram uma mudança em direção aos carros sem motorista.

Seu comentário doi que um caro 100% autónomo protege o passageiro, que não precisaria dividir o espaço com o motorista, sendo mais seguro.

O fundador da empresa que possui táxis sem motoristas ainda comentou: – “É por essa razão que, após a pandemia mundial, o povo da China realmente passou a prestar mais atenção ao robô táxis.”.

Mas isso vai muito além de apenas transportar pessoas de A para B, os veículos autônomos ainda são uma boa opção para os pedidos de entregas, minimizando também, o contato entre o entregador e o cliente.

EHang

Outro que também esteve presente na convenção, foi Edward Xu, diretor da fabricante chinesa de veículos voadores, a EHang. Ele lembrou que durante a pandemia, a empresa lançou uma “ambulância aérea” para colaborar com os hospitais e a  ajudar transportar equipes médicas e suprimentos durante as emergências.

Mesmo com todas essas vantagens mencionadas dos veículos autônomos, a regulamentação e tópicos de segurança ainda seguem sendo uma pedra no caminho a ser removida. Todos os que falaram na convenção reafirmaram o compromisso que estão trabalhando para garantir a segurança dos usuários.

Edward Xu ainda afirmou que o monitoramento dos sistemas operacionais de seus táxis aéreos é a principal ferramenta para a garantia de manter sua taxa de acidente em zero, mesmo já tendo realizado testes com 6 mil voos tripulados em cerca de 34 cidades em mais de 6 países. “O monitoramento está por trás de nosso projeto”, disse Edward Xu, garantindo também que esses sistemas de navegação e eletrônicos estão protegidos para que os veículos possam voar com mais segurança.

Deixe um comentário