Ações da Europa fecham em alta com a iminência de uma vacina contra Covid-19

As ações da Europa fecharam em alta nesta semana, já que as esperanças de um lançamento de uma vacina eficaz para conter o Covid-19 foram reforçadas por notícias que demonstraram resultados positivos.

Com os estoques de petróleo e gás subindo 4,2% o Stoxx 600 pan-europeu fechou temporariamente em alta de 1,3%, já que quase todas as principais bolsas de valores e seus setores se mantiveram em plano positivo.

A recuperação dos mercados

Os mercados ao redor do mundo seguiram com uma grande recuperação por toda semana passada, depois notícias bem positivas dos testes da vacina que combate o coronavírus em seu estágio final da Pfizer e BioNTech, que deu um sopro de esperança para a economia mundial. O sentimento de “risk-on” recebeu um pouco de encorajamento no começo da semana, quando a empresa Norte Americana Moderna confirmou que os dados iniciais demonstravam que vacina, de sua própria produção, tem a eficácia de mais de 94%.

Já no mercado de Wall Street, as ações aumentaram com essas notícias, com ações que conseguiram se beneficiar com a reabertura da economia ficando em alta.

Preocupações com o Covid 19

A pandemia do Covid-19 ainda é uma preocupação de peso nos mercados de ações. Com mais de 10 milhões de infetados pelo novo coronavírus confirmadas nos EUA, de acordo com dados oficiais do país. Os mesmos dados oficiais também demonstraram que um registro de mais de 68.000 pessoas nos EUA estão hospitalizadas com sintomas graves do Covid-19.

Em Milão, na Itália, um estudo do Instituto Nacional do Câncer (INT) provou que o vírus já estava circulando no país desde setembro de 2019, provando que o novo coronavírus poderia ter se espalhado para fora da Ásia muito antes do que era imaginado.

Nos Estados Unidos

O resultado das eleições Norte Americanas também segue no foco dos investidores. No domingo após o fim das eleições, Donald Trump, o atual presidente, reconheceu pela primeira vez em público que seu adversário político e candidato eleito Joe Biden, ganhou a eleição, mais de uma semana depois que as medias sociais e redes de comunicação, comunicaram a vitória de Joe Biden. Mas em tweets posteriores, Donald Trump continuou escrevendo que não iria aceitar e acusando que as eleições foram fraudadas, mesmo sem ter provas.

Nesse meio tempo, na Ásia, os mercados financeiros conseguiram se recuperar no começo da semana, porque mercados econômicos da região firmaram um acordo, formando a maior aliança comercial já feita na história mundial. As ações dos mercados automobilísticos e de tecnologia foram às alturas.

Esse acordo financeiro, feito no último fim de semana, pretende diminuir gradativamente as taxas em diferentes áreas. Pela primeira vez na história que China, Japão e Coreia do Sul, que são as principais potências do Leste Asiático, assinam um acordo desse tipo, formando a “Regional Comprehensive Economic Partnership” que no momento é o maior bloco comercial do globo.

A grande surpresa

Já nas notícias sobre as grandes corporativas, o BBVA, o grupo financeiro espanhol, finalmente cedeu e concordou em vender seu negócio na América do Norte, BBVA USA Bancshares, por mais de US $ 11 milhões, para o PNC Financial Services Group. Com isso, as ações do BBVA subiram para mais de 15% no pregão vespertino, e o Banco Sabadell, do mesmo país, subiu mais de 22%.

Deixe um comentário